Justiça mantém suspensão de visto e Djokovic está fora do Aberto da Austrália

Foto: Divulgação / ATP Tour

Justiça mantém suspensão de visto e Djokovic está fora do Aberto da Austrália

O tenista Novak Djokovic, número 1 do mundo, está oficialmente fora do Aberto da Austrália. Campeão do torneio em nove ocasiões, o sérvio teve recurso negado pela Justiça australiana neste domingo (16) e seu visto de entrada no país manteve-se suspenso.
De acordo com o Uol Esporte, Nole será deportado da Austrália, e deverá arcar com os custos do processo. A decisão, do juiz James Allsop, foi tomada em sessão extraordinária, em Melbourne, após quase nove horas de julgamento.
O Aberto da Austrália sorteou Djokovic como cabeça-de-chave número 1 do torneio. Ele entraria em quadra nesta segunda-feira (17), contra o compatriota Miomir Kecmanovic.

ENTENDA O CASO

Conhecido por discursar contra a vacinação da Covid-19, o tenista chegou à Austrália no dia 5 de janeiro. Os protocolos indicam que ele deveria cumprir uma quarentena de 14 dias, já que não tinha como comprovar a imunização.
Contudo, Djokovic alegou que testou positivo para o novo coronavírus no dia 16 de dezembro, o que teria feito seu corpo desenvolver anticorpos contra o patógeno.
Sem apresentar todos os documentos necessários, o atleta teve seu visto inicialmente cancelado, por representar risco para a saúde pública. Após entrar na Justiça, porém, conseguiu reverter o fato. Neste sábado (15), no entanto, ele foi novamente detido e levado para o hotel, onde aguardou a decisão.
Com o veredito da Justiça, Djokovic será substituído no Aberto da Austrália por um “lucky loser” – que significa “perdedor sortudo”, em inglês. Em resumo, o termo se refere a um tenista que foi derrotado no qualificatório do torneio, mas terá direito à vaga.

 

CATEGORIAS
Compartilhar